quinta-feira, 23 de março de 2017

Documentos do texto anterior.

Caros amigos, seguidores e leitores, como sempre digo que gosto de matar a cobra o mostrar o pau, listo abaixo os documentos que me levaram a levantar as dúvidas colocadas no texto anterior, “Lei é lei... ou não é?”.

O orçamento de gastos na reforma da creche (foto abaixo) mostra a quantidade de material utilizado. Como podem ver, foram 132 sacos de cimento e mais ferros de 3/8” e 4,5 mm.
CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIÁ-LAS

A licitação destes materiais foi realizada no dia 17 de março, como mostra abaixo o print da página da Prefeitura Municipal.

Os objetos desta licitação estão destacados nas fotos abaixo:


No dia 20 de fevereiro, 28 dias antes da realização da licitação, o Diretor de Almoxarifado postou em sua página no Facebook uma calçada concretada, onde por baixo já estavam cobertos parte dos 32 pilares feitos para reforçar a estrutura defeituosa (foto abaixo).

Não bastasse isso, nós vereadores estivemos visitando as reformas no dia 21 de fevereiro e todos pudemos constatar, que os demais pilares já se encontravam com ferragens colocadas em seu interior.

Existem, portanto, fortes indícios de que irregularidades foram cometidas na reforma daquele imóvel no que diz respeito à compra de materiais.

 E só pra desmentir os que vêm dizendo que não houve nenhuma intervenção na estrutura, “que eram somente algumas rachaduras nas paredes para corrigir", segue abaixo o resumo das intervenções realizadas devidamente assinado pelo responsável técnico.



Eu já tirei minhas conclusões, tirem vocês as suas.

PS.: é preciso destacar que fora realizada uma dispensa de licitação para compra de 50 sacos de cimento em 13 de janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário